E teu não-corpo me gruda na imensidão do cinza. Suponho as tuas cores. Quero saber onde estavas. E tudo que tenho é um registro em blur de um momento invisível, de uma cidade imaginada, de um fotógrafo anônimo.

Quem é o dono do teu corpo?

Cities on Silence

  • Image 1:  Let me ShouT | WebLand | R.Cambusano
  • Text: teu corpo | Gabriela Canale | Porto Alegre