5 Replies to “De novo? … Novo? … vo?”

  1. Uma coisa que me emociona é ver como os outros olhares se apropriam do meu. Este exercício me mostra claramente como fazemos isso, muitas vezes sem ter consciência. Arte é sempre uma citação?

  2. Sim. Trabalhamos, quase sempre sem sabê-lo, com formas já constituídas. Com imagens herdadas de um passado imemorial. Com idéias e valores que nos foram transmitidos e que estão tão profundamente enraizados em nós que já não percebemos sua influência e seu poder. Há artistas que conseguem furar essa teia moral e inventar algo realmente novo. É o que se chama, às vezes, de “gênio”. Alguém que arrebenta o esquema, transforma valores, ignora preceitos. Geralmente são terrivelmente mal compreendidos enquanto vivos. Beethoven é um bom exemplo. Ao ver que o público se retirava da sala de concerto na execução de seus últimos quartetos de cordas, disparou: “Não me entendem hoje? Me entenderão mais tarde.”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: