RETRADO DO DESVIO

Descomplicar o olhar,

descomplicar o fluxo,

descomplicar a vida,

desviar a realidade,

desviar o importuno,

desviar ao fedor,

desviar a obra em construção.

Contornar a vida,

rotular o objeto,

rotular o humano.

Desviar o olhar,

desviar a alma,

continuar o caminho.

Descomplicar.

Complicar.

Não desviar e bater de frente.

Sentir dor,

Não sentir dor e desviar.

Tempo.

Desvio padrão de uma variável aleatória de saia vermelha…

Saio pela noite como o Hubble a procura de estrelas nunca vistas
O semáforo que se encontrava vermelho se aproximava com rapidez

E aleatoriamente ela estava na esquina… ela mesmo…

A variável… Um padrão de códigos criptógrafos no imaginário dos homens
Quanto mais desviava o olhar mais intensa era cor
O vermelho da saia se perdia na retina desfazendo-se com as luzes da cidade
Tomado pelo desvio não poderia nessa velocidade voltar a ver com clareza…

A cidade azul se abria para a noite numa rua qualquer
no grande aglomerado de estrelas cadentes e decadentes…

Cities in dialogue: Photo 1: Natal (Jean Sartief); Video 1 and Photo 2: Goiânia (Rei de Souza); Poetry 1: Joelson Bugila (Rio Grande do Sul); Photo 3 and Poetry 2: São Paulo (Tiago Spina); Photo 4: Berlin (Ísis Fernandes); photo 5: São Paulo (Gabriela Canale); Video 2: São Paulo (Patrícia Francisco);

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: